sexta-feira, 30 de março de 2012

sertão espera, e já faz tempo!



Notícias do 56° Projeto Missionário da missão JUVEP - Santa Helena/PB 

Estamos na metade do nosso Projeto Missionário. O sertão paraibano foi invadido por 118 jovens dispostos a levar a palavra do Deus Vivo ao coração do sertanejo. Cinquenta destes "valentes" seguiram rumo à cidade de Bernardino Batista, enquanto os outros sessenta e oito estão em Santa Helena de onde escrevo. Mesmo com o este sol escaldante, típico da região sertaneja, desde o dia 09/01 estamos evangelizando casa por casa, morador por morador da pacata cidade de Santa Helena. A cidade se encontra em um grande desejo de receber Jesus. Foi impactante para nós ver tamanha hospitalidade. Muito receptivos e atenciosos, em sua maioria, os moradores tem se rendido a Cristo. Realizamos diversos cultos nas praças, em frente às casas e também nos sítios com a operação campo, onde vamos às regiões mais inóspitas e escassas com o evangelho, a zona rural. A grande maioria de nós já iniciou estudos de pré-discipulado. Estudos como: "Quem é Jesus," "Como posso ser salvo," e "Nossa nova vida em Cristo" tem despertado o interesse do sertanejo pelo evangelho. Alguns estudos reúnem famílias inteiras. Alguns ainda chamam vizinhos para escutar o que para muitos é uma grande novidade: o evangelho! A salvação que é dada ao homem pela Graça, e não por boas obras. Posso afirmar que isso é uma novidade para Santa Helena. O louvor ao estilo "forró pé de serra" acompanhado com um poema de cordel ecoa na praça da cidade. Logo após a apresentação "artística" segue-se a pregação evangelística e alguns testemunhos. O filme Jesus, baseado no evangelho de Lucas, tem chamado a atenção dos moradores e muitos são impactados pela mensagem do filme. Assim segue nosso trabalho. Com o chapéu de couro na cabeça e a Bíblia na mão, o precioso evangelho de Cristo vai sendo pregado. A eterna Palavra que até então para muitos dessa cidade era desconhecida, está sendo anunciada. Gloria a Deus pela sua Graça redentora, suficientemente poderosa para salvar o sertanejo.
fonte juvep

Projeto Radical Sertão e Projeto Tri-Radical

O QUE É O PROJETO RADICAL SERTÃO E O PROJETO TRIRADICAL?

Os Projetos Radical Sertão e TriRadical são programas da Missão JUVEP, que desde 1982 desenvolve atividades de preparo de líderes, despertamento missionário e plantação de igrejas em cidades do sertão nordestino, em parceria com diversas denominações evangélicas de todo o país.
Esses Projetos têm como objetivo plantar igrejas entre populações não alcançadas do sertão rural, incluindo as comunidades quilombolas, ciganos e os povos indígenas do nordeste. Isso ocorre por meio de equipes solidárias de jovens e adultos, dispostos a viver um estilo de vida simples, e que levam o Evangelho transformador de Deus à região menos evangelizada do Brasil. Os Programas são, também, uma ferramenta importante de preparo de novos missionários.
 POR QUE SERTÃO RURAL, QUILOMBOLAS, CIGANOS E INDÍGENAS DO NORDESTE?
A zona ruralnordestina possui 14,5 milhões de habitantes e tem menos de 1% de evangélicos, com mais de 10 mil povoados rurais sem nenhum crente. O povo do sertão rural necessita desesperadamente de novos missionários.
As comunidades quilombolas são originárias dos antigos quilombos, portanto, comunidades negras, rurais e paupérrimas. São mais de 1.000 no nordeste e menos de 2% de suas populações foram alcançadas pelo Evangelho.
As comunidades ciganas do nordeste, cujas origens são incertas, têm costumes e línguas variados. Suas relações com a sociedade brasileira muitas vezes foram conflituosas, sendo discriminados até mesmo pela igreja evangélica. Estima-se que menos de 0,5% conhece a Cristo.
Os indígenas nordestinos estão distribuídos emmais de 400 aldeias e cerca de 20 tribos, a maioria com pouquíssima presença evangélica, algumas não alcançadas. Muitos indígenas nordestinos já perderam sua língua original, adotando o português e a cultura brasileira. Estes indígenas sobrevivem com a triste realidade do analfabetismo, do trabalho infantil e conseqüente evasão escolar, da subnutrição infantil, da baixíssima renda, de precária assistência à saúde e Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) semelhante ao da Índia. E o pior... até hoje não alcançados pelo Evangelho!
Fonte : juvep.
 
Congresso de juvep 2012 de 04 a 07.de abril

Com o tema “O Triunfo da Mensagem da Cruz – Reconciliação”, o Congresso Juvep 2012 acontecerá de 04 a 07 de abril, na semana de páscoa, na cidade de João Pessoa, Paraíba.
O principal objetivo é promover o despertamento missionário das igrejas, a fim de expandir o Reino de Deus na cidade, no estado, no país e no mundo.
Teremos vários preletores renomados, como Russell Shedd, Henrique Terena, Marcos Amado, Aurivan Marinho, Marcos Grava, Adauto Lourenço, Barbara Burns, Igor Shimura, Rozangela Justino, Joyce-Clayton, Durvalina Bezerra e Walter Fechinghaus, entre outros.
O louvor será ministrado por AD Souto de Campina Grande.
A programação constará de diversos eventos. Pelas manhãs haverá o Encontro de Pastores e Líderes, Encontro de Mulheres e Encontro de Jovens. Nas tardes serão promovidos diversos cursos. No mesmo período haverá também vários seminários espalhados em diversas igrejas da cidade. E nas noites acontecerão as grandes celebrações ao Senhor no Espaço Gospel.
Ao todo são mais de 50 momentos distintos na programação e mais de 20 palestrantes vindos de diversas partes do país.
O participante do congresso desfrutará ainda de uma área de stands onde terá a oportunidade de conhecer diversas iniciativas missionárias através das várias agências missionárias do Brasil que se farão presente, enriquecendo ainda mais o evento.
A participação no Congresso é gratuita na maioria das programações. Apenas os cursos serão pagos, porém a preços bastante acessíveis.
Convidamos você e sua igreja para estarem conosco. Contamos com sua presença e suas orações.
fonte juvep.

terça-feira, 27 de março de 2012

NOTICIÁRIO GOSPEL



 Louvorzão 2012 acontece na Sexta-Feira da Paixão no Rio de Janeiro

 Mais de 20 nomes da música gospel se apresentarão durante oito horas de eventos na Quinta da Boa Vista O Grupo MK de Comunicação já divulgou a data para o evento Louvorzão 2012 que vai acontecer na cidade do Rio de Janeiro no feriado da Sexta-Feira da Paixão, 6 de abril. O evento deve reunir 200 mil pessoas na Quinta da Boa Vista para assistir a apresentação de grandes cantores do gospel nacional, entre eles Aline Barros, Fernanda Brum, Regis Danese, Bruna Karla, PG, Voices, Kleber Lucas, Eyshila, Willian Nascimento e outros 20 cantores convidados. O show vai começar às 14h e vai seguir até às 22h, serão oito horas de apresentações de diversos ritmos, todos glorificando ao nome do Senhor e propagando o evangelho em um dos principais pontos turísticos da Cidade Maravilhosa. A MK está preparando uma megaprodução para receber o público e o evento terá a promoção exclusiva da Rádio 93 FM. O Louvorzão teve sua primeira edição em 2009 e todos os anos teve público recorde, o que pode acontecer este ano, já que mais uma vez a entrada é gratuita. 

Confira a lista por ordem alfabética dos cantores confirmados para o Louvorzão 2012: 

Alex & Alex / Aline Barros / Anderson Freire / Andrea Fontes / Arianne / Arielly Bonatti / Beatriz / Beno Cesar / Bruna Karla / Comunidade Internacional da Zona Sul / Cristina Mel / Eyshila / Fernanda Brum / Flordelis / Jairo Bonfim / Kleber Lucas / Léa Mendonça / Liz Lanne / Marcelo Dias & Fabiana / Ministério Sarando a Terra Ferida / Ministério Sopro de Deus / Michelle Nascimento / Os Arrebatados / PG / Quatro Por Um / Regis Danese / Wilian Nascimento / Oficina G3 / Voices. 




13º Congresso de Louvor do Diante do Trono deve receber 12 mil pessoas em BH 

Falta menos de um mês para o 13º Congresso de Louvor e Adoração Diante do Trono que vai acontecer entre os dias 5 e 7 de abril no Expominas, local considerado como um dos maiores e mais importantes centros de convenções e eventos do país. Localizado em Belo Horizonte o Expominas tem capacidade para receber até 12 mil pessoas, que é a estimativa de público esperada pelos organizadores, entre eles Ana Paula Valadão Bessa líder do ministério Diante do Trono. “O Senhor nos abriu as portas do melhor local para eventos em Belo Horizonte. Estamos muito felizes em oferecer aos nossos congressistas uma infraestrutura de qualidade como o Expominas. Depois da “corrida” pelas inscrições em 2011, quando 6 mil lugares foram preenchidos em menos de 48 horas, em 2012 oferecemos o dobro dos assentos para que mais pessoas desfrutem deste banquete espiritual!”, disse ela. Com o tema de “Odres Novos, Vinho Novo”, o evento de 2012 deve reunir adoradores de diversas partes do Brasil e também do mundo, já que o Congresso de Louvor Diante do Trono tem reconhecimento em diversos países. Entre os ministros teremos os pastores da Igreja Batista da Lagoinha, Márcio Valadão e Gustavo Bessa, além dos ministros internacionais convidados, Klaus Kuehn (pastor do Ministério de Louvor da Gateway Church) e Zach Neese (pastor, fundador e diretor do Pure Worship Ministries). Já a participação musical terá o grupo de louvor Diante do Trono, e Klaus Kuehn, os irmãos, Ana Paula, André e Mariana Valadão, também ministrarão como parte da Turnê Irmãos DT. Mas além das ministrações haverá um ensaio aberto com o tema “Preparando uma música nova DT15″ com dicas práticas dos músicos Jarley Brandão (Guitarrista DT) e Vinícius Bruno (Tecladista DT). Já o cantor Israel Salazar irá conduzir um bate papo sobre “Desafios no Ministério de Louvor”, apresentando perguntas e respostas dos congressistas postadas no hotsite do Congresso. 

Serviço:
13º Congresso Internacional de Louvor e Adoração Diante do Trono Data: De 5 a 7 de abril de 2012. Local: Expominas – Belo Horizonte. Av. Amazonas, 6.030 – Gameleira - Belo Horizonte Central de informações: (31) 3492-7878 / (31) 3491-3921 ou entre em contato via e-mail congresso@diantedotrono.com

DEVEMOS ORAR PELO POVO DE DEUS!





 VAMOS ORAR.

Pastor colombiano é forçado por militantes a deixar sua casa e mudar de cidade O religioso estava sendo ameaçado desde 2005 mas acabou aceitando o ultimato de mudar de cidade. Militantes armados da Colômbia forçaram um pastor a deixar sua casa juntamente com toda sua família. O religioso já havia sido informado que teria que fechar sua igreja três meses antes quando foi chamado para conversar com alguns dos rebeldes que atuam na região. Os guerrilheiros lhe disseram que era melhor ele aproveitar aquela oportunidade de se mudar para que coisas piores não acontecessem. “É melhor você aproveitar essa oportunidade que nós estamos lhe dando e ir embora logo para que não aconteçam coisas piores para você.” De acordo com o site Portas Abertas, os militantes já tinham ido anteriormente até a casa do pastor, arrumaram suas coisas e disseram para que ele fosse embora o mais rápido possível. E assim fez o pastor e sua família que tem ao todo 37 pessoas. “Quando você recebe um aviso desses, você não pensa duas vezes”, disse ele. “Nem eu nem meus parentes sabemos porque os guerrilheiros nos forçaram a sair de nossas terras, terras na qual nós cultivávamos nossa produção agrícola”. O pastor informou que vem sendo ameaçado desde 2005 quando os guerrilheiros lhe proibiram de pregar o evangelho na aldeia caso contrário seria colocado na lista negra da guerrilha. Em nova região o pastor continua exercendo seu ministério, falando de Jesus para os novos vizinhos. “Eu aprendi a estar bem, mesmo em situações boas e situações ruins”, disse ele. “Eu simplesmente pedi coragem e força para continuar meu trabalho. Enquanto estiver vivo, vou servir a Deus e ao Seu Reino”, concluiu. 
Com informações Portas Abertas 





 

 Sudão exige que cristãos deixem o país
Eles têm até o dia 8 de Abril para deixar o estado islâmico do Norte

Milhares de cristãos sudaneses já privados de sua cidadania são agora forçados a sair do Sudão. Eles têm até o dia 8 de Abril para deixar o estado islâmico do Norte, ou serão considerados estrangeiros sob um regime que é abertamente hostil aos não árabes e não muçulmanos.
Aqueles que permanecerem no Sudão após o prazo de Abril poderão enfrentar perseguição e os cristãos não sudaneses serão forçados ao repatriamento, ambos os casos hão de provocar milhares de refugiados para o sul do Sudão e consequentemente uma crise humanitária.
O ultimato Sudanes vem exatamente no tempo em que o Sul do Sudão luta com uma crise alimentar causada pela seca que arruinou as suas plantações. O Programa Mundial de Alimentação das Nações Unidas estima que pelo menos cinco milhões de pessoas no Sul do Sudão sofrem de desnutrição.
Além disso, os recursos do Sul do Sudão já estão sendo destroçados pela chegada de refugiados do Kordafan Sul e do Nilo Azul onde 185.000 já abandonaram suas regiões fugindo de uma recente campanha genocida de um ditador árabe que deseja um puro estado islâmico.
“Apesar do final da longa guerra civil e da independência do sul do Sudão, cristãos de ambas as nações continuam a sofrer crueldades”, disse o Dr. Patrick Sookhdeo, Diretor Internacional  de organização “Barnabas Aid” ( Ajuda Barnabé).
“O sul do Sudão está ficando com peso das centenas de milhares de pessoas fugindo do Presidente Omar Al-Bashir e da sua campanha brutal para islamizar e arabizar o Sudão completamente. Nossos irmãos e irmãs precisam de nossa ajuda e orações pois estão sendo forçados a deixarem as suas casas e reconstruir as suas vidas em qualquer parte.
Traduzido e adaptado de Worthy Christian News


SEMINARISTA JHONY.

quarta-feira, 21 de março de 2012

UMA VIDA DE TRABALHO PARA O SENHOR!
























Caminhos missionários na fronteira entre Norte e Nordeste 

 Desde que moro no Rio de Janeiro utilizo as férias para visitar familiares, sendo que nos últimos anos tenho viajado maiores percursos para encontrar outros parentes, amigos e irmãos espalhados por estados das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste do Brasil, procurando conhecer melhor pessoas e contextos, bem como rogar a Deus por demandas pessoais, sociais e espirituais de nosso povo. Há dois anos, por exemplo, sempre em companhia de minha esposa e filha e mais outros familiares próximos, lotamos uma Kombi, saímos de Araguaína, no Norte do Tocantins, e rodamos mais de 1.200 quilômetros passando principalmente em cidades do Pará como Marabá, Curionópolis (Serra Pelada), Parauapebas e Eldorado dos Carajás. Nesta cidade nos emocionamos ao visitar o monumento aos 19 trabalhadores sem-terra, mortos naquele fatídico 17 de abril de 1994. Tempos melhores foram alcançados, porém injustiças, além de teimosas esperanças, continuam a ser distintivos dessa região da Amazônia. Maranhão: elites ricas e povo pobre Neste início de 2012, saindo outra vez de Araguaína, viajamos cerca de 1.700 quilômetros na mesma Kombi e com o mesmo grupo visitando cidades maranhenses como Imperatriz, Açailândia, Pinheiro, a capital São Luís, Tuntum e Porto Franco. Pelo interior do Maranhão – estado com os piores indicadores sociais conforme dados recentes do IBGE – constatamos obscenos contrastes de riqueza e pobreza, uma realidade de imoralidade social que causa tristeza e indignação. Como a falta de água tratada e encanada para os moradores, o que obriga mulheres a transportarem, por longas distâncias, latas de água na cabeça, retirados de riachos ou açudes para suas casas. Casas é quase um eufemismo, pois são habitações feitas de palha de coqueiros ou de pau a pique, em condições precárias, constituindo-se num desrespeito à condição humana, segundo a “ordem do Éden”, feita por Deus no princípio da criação. Crianças desassistidas de seus direitos básicos ainda trabalham para ajudar no sustento da família, apesar da casa, à beira da estrada anunciar o serviço ali prestado: “Programa de erradicação do trabalho infantil”. Homens pescam em pequenos açudes – se é que se pode assim denominar – poças quase de lama, pois a água vai escasseando, em busca de alimento. Por entre cidades e lugarejos extremamente pobres passa, paradoxalmente, a ferrovia que transporta abundantes riquezas, como o minério de ferro da Serra dos Carajás para São Luís e daí para ser exportado. Às margens das rodovias, por centenas de quilômetros e a perder de vista, o cultivo continuado de eucaliptos feito por grandes empresas que aumentam permanentemente seus lucros. Uma tragédia ecológica anunciada, pois, como é sabido, após reiterados plantios, essas árvores tornam o solo arenoso, portanto, improdutivo. Isso inclusive num município de nome curioso: Bom Jesus das Selvas. Gostei dessa versão ecológica de Cristo, embora não haja mais selva nativa, apenas eucalipto. Como precisamos voltar aos ensinos básicos de Deus quanto à relação com o meio ambiente! (Gn 2.15). Como precisamos aprender a cuidar da terra conforme exemplo dos índios Guajajara que habitam especialmente a região de Barra do Corda (MA)! Ao passar por diversas aldeias um fato despertou nossa atenção: templos da Assembleia de Deus. Na parede frontal estava escrito o nome da igreja tanto em português, como é comum, como na língua dos indígenas. Então recordei que diante do trono de Cristo estarão povos, tribos, línguas e nações exaltando o Cordeiro de Deus (Ap 7.9, 10). Tocantins: inspiração e ação missionárias Voltando a Araguaína, após as aventuras com a Kombi, passamos a viajar de transporte rodoviário, indo para Palmas, num percurso de 400 quilômetros. Da capital do Tocantins fomos a Tocantínia, onde encontramos a valorosa missionária que merece todas as honras e méritos dos batistas e evangélicos brasileiros, D. Margarida Lemos Gonçalves. Era sábado, à tarde, tempo propício para o descanso, entretanto, a despeito de seus quase 85 anos, a mulher que tem dedicado já seis décadas ao trabalho de Deus no Tocantins liderava uma reunião com professores e gestores públicos em prol da reabertura do famoso e querido Colégio Batista do Tocantins (que aconteceu em fevereiro) numa parceria com os poderes públicos. Nessa nova fase, após mais de 70 anos de atividades, o colégio vai se dedicar à formação profissionalizante. Quanta fé, ousadia e disposição dessa missionária especial para servir a Deus numa idade em que muitos querem desfrutar, merecidamente, sua aposentadoria. Dona Margarida: seis décadas de trabalho missionário em Tocantins Emocionamo-nos ao visitar os belos, antigos e amplos prédios, numa grande área verde, que têm servido por diversas gerações à formação de crianças e jovens, com sólidos valores cristãos e de cidadania, para o bem de nossa pátria. Ali, com D. Margarida e seus colegas de reunião, oramos agradecendo a Deus pela vida de pioneiros que se dedicaram ao serviço de Deus, como Zacarias Campelo e família, casal Colares, Beatriz Silva e tantos outros, como a própria D. Margarida, também intercedendo pelo novo desafio ora assumido por ela. Com gratidão e alegria abraçamos a querida e corajosa missionária. Em frente ao “Lar no sertão”, casa que serviu de residência a D. Beatriz e também a D. Margarida,, além de outras missionárias, e que também hospedou tantos servos de Deus em passagem pela cidade e região, paramos e fotografamos, marcados pela emoção e gratidão ao Senhor. A rua não poderia ter outro nome: Beatriz Silva, cujas placas com a referida inscrição estão em todas as esquinas da rua. Nessa pequenina cidade, bem próximo ao colégio e ao Lar no sertão, está o grande templo da Primeira Igreja Batista, que tem alcançado e abençoado centenas de vidas. Os índios, próprios da região, estão por toda a parte, inclusive inseridos nas igrejas. Nessa mesma região está o casal de missionários Gunther e Vanda Krieger, que há mais de 50 anos trabalham entre os índios Xerente. Mas isso já é assunto para outra viagem… Aproveito para recomendar um livreto recentemente publicado pela União Feminina Missionária Batista do Brasil (UFMBB – www.ufmbb.org.br), da autoria de D. Margarida, que abençoou muito minha vida. Trata-se de A missionária que veio para ficar sobre a vida preciosa e cheia de boas histórias de Beatriz Silva, que também envolve a própria autora, outra forte legenda da ação missionária dos evangélicos e batistas brasileiros no interior do Brasil. De Itacajá a Palmas De volta a Palmas, agora usando carro, estivemos na Primeira Igreja Batista onde participamos da Escola Bíblica Dominical e depois, por generosidade de um irmão, seguimos para conhecer as novas instalações do Lar Batista F. F. Soren, que completa nesse 2012 exatos 70 anos de existência sendo efetivamente bênção divina para crianças e adolescentes. Fundado em Itacajá pelo casal Colares, o Lar foi transferido há dois anos para a capital do Tocantins, com instalações e ambiente social capaz de alegrar e até orgulhar, além dos batistas brasileiros, qualquer pessoa que se preocupa seriamente com o cuidado de crianças e adolescentes em situação de risco social. Ficamos mui bem impressionados com toda a estrutura e o trabalho que é desenvolvido pelo Lar Batista. Crianças de todas as idades, até 17 anos são acolhidas e bem cuidadas por missionárias e missionários que têm empregado suas vidas para servir integralmente a Deus. Vale a pena conhecer e investir neste espaço cristão, sobretudo de orar por todos que compõem o querido Lar Batista F. F. Soren. Para mais informações: www.jmn.org.br Voltamos a Palmas e de lá para Formoso do Araguaia, onde pregamos em algumas igrejas. Deixamos o Tocantins e fomos a Goiânia, já em Goiás, onde também oramos e proclamamos a Palavra de Deus. As férias se encerraram e regressamos ao Rio de Janeiro, onde a missão e as orações continuam. Uma marca dessa viagem, por tão diferentes espaços do Norte, Nordeste e também Centro-Oeste do Brasil, é que por onde passamos e com quem estivemos, oramos a Deus por pessoas, contextos e desafios de nosso país. Afora os percursos aéreos, rodamos ao total cerca de 4 mil quilômetros, quase nada para um país que tem mais de 8 milhões de quilômetros quadrados, cheio de belezas, injustiças e também esperanças. Como denota a casinha pobre, feita de pau a pique, perdida no interior de um lugarejo isolado do Maranhão. Sobre a janela, três vasos rústicos de barro com bonitas plantas ornamentais evocam a teimosia da vida e da esperança. Precisamos continuar a rogar, a amar, a contribuir e a participar da missão de Deus, seja nos cantos e recantos de nossa pátria como em outras partes do mundo, para que haja mais alegria, mais justiça, mais redenção. P.S: Além do livro acima indicado, para conhecer mais sobre a obra missionária e os pioneiros no Tocantins recomendo outro livro recém publicado numa edição atualizada, escrito para adolescentes, mas abençoador para qualquer idade. Trata-se de O Aventureiro que Deus Usou sobre a vida singularmente impressionante do pastor Zacarias Campelo, publicado pela mesma UFMBB. __________ Clemir Fernandes, pastor e sociólogo, apaixonado por conhecer pessoas e distintos contextos, especialmente os mais simples do interior do Brasil. Membro da Igreja Batista Memorial da Tijuca, Rio de Janeiro, RJ.

segunda-feira, 19 de março de 2012

NOTICIÁRIO GOSPEL


Add caption





Noticiário gospel 

Distribuição de Bíblias no Brasil cresceu 15% no ano passado 

Distribuição de Bíblias no Brasil cresceu 15% no ano passado A Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) é uma organização sem fins lucrativos, fundada em 1948 e que tem por finalidade traduzir, produzir e distribuir a Bíblia Sagrada. Ligada às Sociedades Bíblicas Unidas (SBU), aliança mundial que tem como objetivo facilitar o processo de tradução, produção e distribuição das Escrituras por meio de cooperação mútua. As SBU reúnem 146 Sociedades Bíblicas, atuando em cerca de 200 países e territórios. No ano passado, a SBB produziu e distribuiu 6,7 milhões de Bíblias. Um crescimento de 14,54% do volume em comparação com 2010. A distribuição de folhetos, Novos Testamentos e seleções bíblicas alcançou 242 milhões de exemplares, um aumento de 2,89%. Atualmente, a SBB exporta cerca de 20% de sua produção de Bíblias para mais de 100 países, imprimindo material em português, espanhol, inglês, francês e nos idiomas falados no continente africano. “A Palavra de Deus é cada vez mais necessária em nosso mundo, em especial para as pessoas em situação de risco social, cujas vidas são transformadas por meio da mensagem bíblica”, explica Rudi Zimmer, diretor-executivo da SBB. Grande parte das publicações da SBB são disponibilizadas com o preço subsidiado ou distribuídas gratuitamente, em programas da organização, como o Luz no Brasil, A Bíblia para Pessoas com Deficiência, A Bíblia nos Hospitais e A Bíblia nas Escolas. “Mais do que números, esses dados representam a importância de se trabalhar em diferentes frentes, não perdendo nunca de vista a missão de difundir a Bíblia e a sua mensagem a todas as pessoas, numa linguagem que possam compreender e a um preço que possam pagar”, enfatizou Zimmer. A Gráfica da Bíblia, localizada em Barueri, São Paulo, imprime um exemplar da Bíblia a cada três segundos, consumindo 800 bobinas de papel por mês, o equivalente a 24 mil quilômetros. O papel consumido em um ano poderia, por exemplo, dar 7 voltas ao redor do planeta Terra. Com informações SBB

 


Alda Célia grava DVD com grandes nomes da música gospel

Alda Célia grava DVD com grandes nomes da música gospel A cantora Alda Célia estará gravando seu mais novo DVD no dia 29 de março, ao vivo, na Comunidade Cristã de Ribeirão Preto. Com o nome de “Escolhi Adorar” o trabalho terá a participação de grandes nomes da música gospel como Ana Paula Valadão, Ludmila Ferber, Asaph Borba e Bené Gomes. Ao longo de sua carreira Alda Célia já lançou dez CDs, todos com canções que marcaram várias gerações de adoradores. Sua voz suave e o estilo de composição único fazem dela uma das mais conhecidas cantoras evangélicas. Em sua história encontramos grandes sucessos como Sala do Trono, Voar como Águia, Amigo Querido, Para Sempre Te Adorarei e muitas outras. São mais de 15 anos de ministério que agora serão relembrados e transformados em um DVD que será lançado ainda este ano pela gravadora Som Livre. Os ingressos para esse evento estão sendo vendidos apenas na igreja Comunidade Cristã e custam R$25,00. Para saber mais sobre essa gravação acesse o site da igreja que é o www.comcrist.org.

 

Harpa Cristã completa 90 anos e CPAD organiza comemoração

A primeira edição foi lançada com apenas 40 hinos e hoje são mais de 500 cânticos que fazem parte do hinário das ADs Para comemorar os 90 anos da Harpa Cristã a Casa Publicadora das Assembleias de Deus está organizando um culto na AD de Recife para os dias 12 e 13 de março. O culto será aberto ao público e também vai comemorar os 70 anos do Círculo de Oração. A capital pernambucana foi escolhida para sediar essa grande comemoração porque foi em Recife que a primeira edição da Harpa Cristã foi lançada, isso em 1922 para auxiliar com os hinos do Culto Público, Santa Ceia, Batismo, Casamento e outros eventos. A primeira tiragem teve 1.000 exemplares, com 44 cânticos e 10 corinhos que destacavam as doutrinas pentecostais da denominação. Por isso eles pararam de utilizar o hinário Salmos e Hinos que eram usados por outras denominações e criaram o Cantor Pentecostal. Já a segunda edição, lançada no Rio de Janeiro em 1923 e contava com 300 hinos e em 1932 foi lançada mais uma edição com 400 hinos. Com o passar dos anos, foram acrescentados outros hinos até que o hinário oficial chegou a 524. Ao longo dos anos várias edições foram feitas e alguns hinos foram acrescentados, sendo que coros conhecidos como o Grandioso és Tu (526), Vencendo vem Jesus (525) e Porque Ele vive (545) também fazem parte das novas edições. A festa para comemorar essa história vai acontecer na Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Recife nos dias 12 e 13 de março a partir das 19h e terá a participação especial de Ailton José Alves – Presidente da AD em Recife, Pastor José Wellington Bezerra da Costa – Presidente da CGADB e outros. Serviço: Data: 12 e 13 de março de 2012 Horário: 19h Local: Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Recife – PE Endereço: Avenida Cruz de Cabugá, 29 – Santo Amaro – Recife, PE Pastor presidente: Ailton José Alves fonte gospel prime.


                                         Conexão missionária

 


 Pastor é apunhalado por extremistas islâmicos e sobrevive milagrosamente
Os cristãos paquistaneses pedem oração pela Igreja Perseguida naquele país e também pela vida do pastor que ainda não está totalmente recuperado. Pastor é apunhalado por extremistas islâmicos e sobrevive milagrosamente Em Kasur, província de Punjab (Paquistão) um pastor protestante foi apunhalado por fundamentalistas islâmicos e sobreviveu por um milagre segundo informa o site Protestante Digital que não divulgou a data dessa tentativa de assassinato. Tudo o que se sabe é que, sem razões aparentes, dois muçulmanos atingiram o pastor com facadas no abdômen e ele precisou ser levado com urgência para o hospital, passando dias entre a vida e a morte de acordo com relatos da ONG paquistanesa “Legal Evangelical Association Development” (LEAD). Esse tipo de crime ocorre frequentemente e são motivados pelo “ódio religioso, por acusações de proselitismo ou simplesmente porque os cristãos são vistos com ódio pelos fundamentalistas islâmicos”, dizem autoridades paquistanesas. A polícia já identificou os dois suspeitos, Ghulam Muhammad e Ashfaq Rassol, que ainda não foram presos e continuam sendo procurados pela justiça. A LEAD, por sua vez, já apresentou uma denúncia oficial pedindo a prisão dos culpados afirmando que a família do pastor está aterrorizada. Enquanto isso os fiéis da igreja e outros cristãos daquele país se revezam em oração pedindo pela cura do pastor para que “sua missão de anunciar o Evangelho possa continuar”. Esses cristãos pedem que os cristãos de todo o mundo orem pela Igreja Perseguida do Paquistão. Com informações Protestante Digital




 

Enquanto o mundo debate futuro de Nadarkhani, Irã fecha igrejas e prende cristãos.

 Os cristãos estão sofrendo com uma nova onda de perseguição no Irã. As autoridades iranianas estão fechando “igrejas subterrâneas”, e prendendo indiscriminadamente líderes e membros. Cinco igrejas “oficiais”, ligadas às Assembleias de Deus, também foram fechadas recentemente. Desde o Natal passado, as igrejas em Ahwaz, Shiraz, Esfahan,Teerã e Kermanshah foram alvos da polícia religiosa. Dezenas de cristãos foram presos em suas casas e locais de trabalho. Durante um ataque na cidade de Esfahan, Giti Hakimpour, de 78 anos de idade foi presa em sua casa no dia 22 de fevereiro. Ela havia passado recentemente por uma cirurgia no joelho e não estava em boas condições de saúde, precisando de cuidados especiais. Após persistentes esforços os irmãos, Giti foi solta três dias depois. Hekmat Salimi, pastor de uma igreja em Esfahan, teve sua casa foi saqueada por agentes do governo, que o levaram preso e confiscaram seu computador, livros e outros pertences. Em Kermanshah, província a 526 quilômetros da capital Teerã, Masoud Delijani, um ex-muçulmano convertido, foi sentenciado à três anos de prisão acusado de trocar de religião, fazer reuniões ilegais em sua casa e evangelizar muçulmanos. Preso em março de 2011, Masoud, um professor, ficou na solitária por 114 dias. Ele conta que foi submetido a ‘intensa pressão física e mental’ antes de ser libertado mediante o pagamento de uma fiança de cerca de US$ 100 mil. Congregações inteiras que se reuniam em casas foram presas. Em 21 de fevereiro, os 13 cristãos (incluindo algumas crianças) que se reuniam para cultuar foram levados por agentes de segurança em Kermanshah. Três deles ainda permanecem sob custódia do governo. Esta onda de prisões ocorre justamente quando o Irã recebe forte pressão internacional para que abandone o seu programa nuclear. As autoridades iranianas estão acusando todos os cristãos de terem uma “aliança” com os países ocidentais. Estima-se que, em 2011, cerca de 70 cristãos foram presos, alguns deles estão desaparecidos e não se sabe se continuam vivos ou não. O número de pessoas presas em 2012 é difícil de ser calculado, mas além de Assembleias de Deus, as igrejas presbiterianas, anglicanas e as pentecostais assírias tem sofrido uma pressão crescente. O chefe da Mohabat, agência iraniana de notícias cristãs, Saman Kamvar descreve a situação: “Os relatórios que temos de fontes dentro do país é que os cristãos foram forçados a fugir do Irã por causa do tratamento desumano e cruel do Estado. A pressão dos interrogatórios os intimida por horas, querendo que testemunhem contra os seus companheiros crentes. Eles o colocam em solitárias por longos períodos, pressionam física e mentalmente para fazê-los renunciar à sua fé e voltar ao islamismo. Há evidências de ferimentos por torturas físicas, como chicotadas… Em um esforço para pressionar as famílias dos cristãos detidos, as autoridades pedem grandes quantidades de dinheiro como fiança… Recentemente houve relatos de que juízes ou interrogadores pediram que os familiares apresentem as escritura de suas casas como fiança para conseguir sua liberdade provisória… Mesmo assim, o regime atual do Irã está observando um crescimento do cristianismo como nunca antes, especialmente de cristãos convertidos do islamismo”. Traduzido e adaptado de Mohabat News Fonte gospel prime.


 


pastor preso por evangelizar é liberto após 13 anos

Ele foi condenado por ir "contra a segurança nacional" uma vez que o cristianismo é considerado como uma religião estrangeira Depois de passar 13 anos na prisão, o pastor Bounchan Kanthavong, que vive em Laos, foi libertado. Ele foi condenado em 1999 acusado de traição contra o país e por ir contra a segurança nacional. As acusações se deram pelo fato de Kanthavong ter recebido treinamento bíblico e passar a compartilhar da sua fé com as pessoas que entravam em sua loja de roupas. O testemunho dele fez com que mais de 70 pessoas aceitassem a Cristo. Laos é um país localizado na Indochina, fazendo fronteira com Camboja, Tailândia, China e Vietnã. As autoridades chegaram a pedir para que ele parasse de espalhar o cristianismo, mas Bounchan, que se converteu em 1997, usava seu comércio para falar de Jesus. O governo ficou com medo, pois para eles o cristianismo é uma religião estrangeira que poderia abrir o caminho de uma cultura estrangeira entre o povo, algo que era severamente criticado. Para tentar conter a evangelização, resolveram condenar e prender o pastor comerciante. Sua esposa deu continuidade aos trabalhos de evangelismo e durante o período que ficou preso a comunidade cristã de Laos cresceu ainda mais. Em liberdade, Bounchan precisa das orações de todos os cristãos, pois esse tempo de prisão fez com que sua saúde se deteriorasse muito. Ore por ele, sua esposa, seus cinco filhos e pelos cristãos de Laos. Fonte gospel prime.

 


                                 A VIDA DE JESUS

                Reflexão sobre a vida de JESUS.


1. Porque vale a pena ser cristão – Introdução Vamos perguntar-nos concretamente se vale a pena ser cristão, apesar de vivermos em um país considerado cristão, com raízes e tradições cristãs. Que valor tem para nós o cristianismo, o verdadeiro cristianismo, nos dias de hoje? Voltaire, ateu convicto, foi convidado certa vez por Frederico o Grande, rei da Prússia. Na hora dos brindes, ele ergueu sua taça e disse, zombando: "Troco meu lugar no céu por um marco prussiano". Um silêncio constrangedor dominou o ambiente por alguns instantes, até que outro convidado à mesa do rei voltou-se para Voltaire e respondeu: "Meu senhor, na Prússia temos uma lei: quem tem algo para vender deve provar que o objeto à venda realmente lhe pertence. O senhor pode comprovar que possui um lugar no céu?" Ter um lugar no céu – isso é o que realmente importa! Possuir um lugar no céu – é isso que realmente importa! A Bíblia nos mostra a condição para recebê-lo: ter genuína unidade de vida com Jesus! Isso acontece através do novo nascimento (veja João 3.1-8). Nascemos de novo espiritualmente pela fé pessoal em Jesus Cristo, e assim nos tornamos filhos de Deus: "Mas, a todos quantos o receberam (a Jesus), deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus (renascerem espiritualmente), a saber, aos que crêem no seu nome" (João 1.12). Freqüentemente se ouve: "Afinal, todos são filhos de Deus!" Mas, conforme a Bíblia, isso não é verdade! Trata-se realmente de um grande engano, que leva muitas pessoas a se acomodarem e tranqüilizarem numa falsa segurança com relação ao seu destino eterno. Todos os homens são criaturas de Deus, mas filhos de Deus – os únicos que terão um lugar no céu – são somente aqueles que nasceram de novo através do Espírito Santo, como Jesus disse: "Em verdade, em verdade te digo: quem não nascer da água e do Espírito Santo não pode entrar no reino de Deus" (João 3.5). Quem nasceu de novo, como Jesus explicou, tem a confirmação e o testemunho do Espírito Santo em seu coração: "Agora sou um filho de Deus!" Isso não é sinal de orgulho, e sim de humildade, pois a pessoa salva não se baseia mais em suas próprias obras, mas unicamente no Senhor Jesus Cristo. Tal pessoa reconheceu que era pecadora e que não podia ser salva por boas obras, nem por qualquer outra coisa. Foi por isso que ela chegou-se a Jesus com o pedido: "Meu Salvador, por favor, salve-me!" O Senhor não apenas ouve essa oração, Ele também a atende: Jesus regenera – faz renascer espiritualmente – quem O aceita como Salvador em seu coração. Em Apocalipse 3.20 Ele diz: "Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo." Se você abrir a porta da sua vida para Jesus, Ele entrará e a transformará. Como conseqüência, o Espírito Santo lhe dará a certeza: "Agora sou propriedade de Jesus, agora estou salvo, agora vou para o céu!" Jesus: único, incomparável, maravilhoso Jesus não pode ser comparado a nada, nem a ninguém! Ele é o Cristo, o Filho do Deus vivo – e por isso vale a pena segui-lO e ser cristão! Vamos ler apenas alguns dos muitos textos da Bíblia sobre Jesus Cristo: • Jesus "é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; pois, nele, foram criadas todas as coisas, nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis... Tudo foi criado por meio dele e para ele. Ele é antes de todas as coisas. Nele tudo subsiste" (Colossenses 1.15-17). • "Pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus; antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana, a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz. Pelo que também Deus o exaltou sobremaneira e lhe deu o nome que está acima de todo nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai" (Filipenses 2.6-11). SEMINARISTA JHONY

segunda-feira, 12 de março de 2012

Pós Modernideda


A Pós-Modernidade e a Singularidade de Cristo por Ricardo Barbosa de Souza Vivemos o risco de um novo modelo de intolerância. Afirmar a centralidade da obra de Cristo já pode ser visto como preconceito. Uma das contradições da cultura pós-moderna e globalizada é sua capacidade de romper fronteiras e preconceitos, tornando-a mais inclusiva e, ao mesmo tempo, criar outras fronteiras e preconceitos, tornando-a extremamente exclusiva e violenta. Nas últimas décadas, a civilização ocidental tem feito um enorme esforço para diminuir as distâncias entre as raças, romper com os preconceitos e a discriminação sociais e criar uma sociedade menos violenta e mais aberta à inclusão das minorias. Por outro lado, vemos uma enorme massa de excluídos que cresce a cada dia, transformando-se em alvos e agentes de violência e preconceitos jamais vistos. Dentro do cenário religioso observamos um movimento semelhante. Se por um lado a diversidade é uma característica do mundo globalizado, ampliando os horizontes e quebrando barreiras sociais e culturais, por outro, vivemos o risco de um novo modelo de intolerância. A própria abertura criada pela sociedade impede que expressemos nossos valores ou crenças, mesmo que o façamos sem agredir ou violar o direito daqueles que não concordam com eles. Tudo em nome de uma tolerância que cria a ditadura de um pensamento monolítico. A relativização dos valores morais, o rompimento das tradições e o colapso do modelo tradicional da família abriram espaço para a aceitação e inclusão dos novos modelos morais e sociais. Muitos desses modelos contrariam os princípios cristãos mais fundamentais e comprometem a saúde da sociedade; contudo, temos presenciado a reação de vários grupos que não admitem a contradição. Vivemos hoje o que o doutor James Houston chama de uma nova forma de fundamentalismo, o da “democracia liberal”, que impõe sobre nós a obrigação de aceitar e admirar tudo aquilo que contraria princípios e valores que fazem parte da consciência cristã. Muitos cristãos sentem-se intimidados por não poderem expressar suas convicções religiosas ou morais diante do novo fundamentalismo. Nossa cultura tornou-se moralmente e religiosamente liberal e requer que todos sejamos igualmente liberais. Isso significa que, num futuro não muito distante, sejamos impedidos de falar da revelação bíblica do pecado ou mesmo de sustentar publicamente nossas convicções morais, sob o risco de sermos considerados preconceituosos. Outro aspecto preocupante dentro do cenário globalizado é o futuro da centralidade da morte e ressurreição de Cristo para a vida e a espiritualidade cristãs. Imagino que, mais cedo do que pensamos, enfrentaremos uma forte resistência à afirmação bíblica de que Jesus é “o caminho”, “a verdade”, “a vida”, de que ele é “o único Senhor”, de que “não há salvação fora dele” e de que ele é o “único que pode perdoar nossos pecados”. Todas essas afirmações são, por si, uma agressão ao espírito “democrático” da sociedade pós-moderna. Afirmar a exclusividade de Cristo implica na negação e rejeição de qualquer outro nome que possa nos reconciliar com Deus, e isso soa como um preconceito, uma forma de discriminação inaceitável. Afirmar que a Bíblia é a Palavra de Deus e que só ela traz a revelação do propósito redentor de Jesus é também uma afirmação que pode ser considerada preconceituosa, uma vez que nega todas as outras formas de revelação. De certa forma, isso já vem acontecendo. A espiritualidade cristã pós-moderna vem se tornando cada dia mais light. Fala-se muito pouco sobre o arrependimento e o pecado; prega-se quase nada sobre a cruz e a ressurreição; as Escrituras vêm perdendo sua autoridade. Jesus vem sendo reduzido a um grande líder, alguém que nos deixou um bom exemplo para seguir – alguma coisa no mesmo nível de Buda, Ghandi, Dalai Lama ou outro grande líder da humanidade, mas nada muito além disso. Fala-se muito de um Deus que é Pai e nos aceita, ama, acolhe e perdoa, o que é certo e bíblico; mas corre-se o risco de, por trás dessa linguagem suave e atraente, embutir uma espiritualidade que pensa ser possível conhecer a Deus-Pai sem a mediação de seu Filho Jesus Cristo. A primeira geração de cristãos pós-modernos já está aí. São crentes que pouco ou nada sabem da Palavra de Deus e demonstram pouco ou nenhum interesse em conhecê-la. Cultivam uma espiritualidade verticalista, com nenhuma consciência missionária, social ou política. Consideram tudo muito “normal” e não vêem nenhuma relevância na cruz de Cristo. Acham que a radicalidade da fé bíblica é uma forma de fanatismo religioso e não demonstram nenhuma preocupação em lutar pelo que crêem, se é que crêem em alguma coisa pela qual valha a pena lutar. A espiritualidade bíblica e cristã encontra-se solidamente fundamentada nas Escrituras Sagradas, centrada na pessoa e obra de Jesus Cristo, alicerçada na revelação trinitária de Deus. É uma espiritualidade que leva em conta o pecado, não como uma categoria psicológica ou sociológica, mas como uma realidade teológica. Portanto, não será a cultura que haverá de determinar sua natureza, mas a antropologia bíblica. É também uma espiritualidade que, além de promover a oração, a comunhão e a intimidade com o Pai por meio de Cristo, envolve-nos com o Reino de Deus, estabelecendo novos paradigmas morais, políticos, econômicos e sociais que nem sempre comungam com a ordem estabelecida pela cultura. A espiritualidade cristã não é simplesmente uma forma de nos sentirmos bem em nossa busca religiosa, mas a forma como respondemos a Deus através da revelação de Jesus Cristo. O cristão pós-moderno é hoje desafiado a experimentar uma espiritualidade que o coloque na fronteira entre a comunhão vertical da oração, meditação, contemplação e intimidade com Deus, e o compromisso horizontal com a missão evangelizadora, com os pobres, com a justiça e o serviço; entre a inclusão, buscando receber, acolher e amar os diferentes, mas também rejeitar, confrontar e lutar contra o pecado e todas as suas formas de escravidão e aprisionamento; entre o diálogo inter-religioso na procura por mecanismos sociais mais justos, mas também na afirmação e compromisso com as verdades absolutas da revelação bíblica. Que o Espírito Santo nos dê discernimento e coragem para uma fé e um espírito comprometidos com o Deus da Aliança, preservando a identidade cristã, mesmo que isso nos custe alguns processos. ________________________________________ Ricardo Barbosa de Souza é conferencista e pastor da Igreja Presbiteriana do Planalto, em Brasilia.