domingo, 10 de junho de 2012







PRESENÇA DE DEUS CONOSCO: GARANTIA DE POSSE DE
SUAS PROMESSAS   Ex 33.14-16
TEXTO BASE:
“Se a Tua presença não vai comigo, não nos faças subir deste lugar” Ex 33.15
Uns confiam em carros outros em cavalos em confio no Senhor dos exércitos
O cavalo se prepara para o dia da batalha, mas a vitoria vem do Senhor
Sem mim nada podeis fazer disse Jesus
Precisamos da presença de Deus porque:
1. OS OBSTÁCULOS SÃO FORTES E NUMEROSOS
“Enviarei um anjo adiante de ti; lançarei fora os cananeus, os amorreus, os heteus, os ferezeus, os heveus e os jebuseus” Ex 33.2
      Os judeus tinham as promessas de possuírem uma terra, um lugar onde pudessem juntamente com suas famílias viverem em paz e em segurança.
      Essas promessas haviam sido feitas a Abraão, Isaque e Jacó.
      Naqueles dias eles não tinham nada. Haviam saído do Egito, onde foram escravizados e só tiveram amargura e sofrimento.
      Os irmãos de Jose eram maus
      A mulher de potifar era sagaz
      Um escravo não podia ser elevado a um governador do Egito a não ser que o farao fosse de fora
      Gideao não podia com 300 homens vencer milhares
      Davi não podia pela força e estatura vencer Golias
       
       
APLICAÇÃO
      Como os judeus, nós que cremos no Senhor, também nos tornamos seu povo e também temos muitas promessas que mudarão as nossas vidas.
      Que poderão se cumprir, mas não conseguiremos nos apossar delas se o Senhor não estiver conosco.
      Sem a presença de Deus não conseguiremos vencer os obstáculos que nos aguardam.
      Eles são fortes e numerosos assim como os dos judeus, mas venceremos com a presença de Deus

Precisamos da presença de Deus porque:

2. A AUSÊNCIA DE DEUS É UM SINAL DE NOSSA DERROTA
      “ Então, lhe disse Moisés: Se a Tua presença não vai comigo, não nos faças subir deste lugar” Ex 33.15
      O capítulo 32 é uma prova de como era difícil lidar com esse povo que saiu do Egito.
      Era uma gente inconstante, despreparada e principalmente sem conhecimento de Deus.
      Levar o povo pelo deserto não foi tão difícil para Moisés uma vez que ele o conhecia como a palma de suas mãos.
      Todavia, entrar com esse povo em uma terra povoada de pessoas estranhas, gente acostumada com a guerra e cujos costumes eram os piores da terra, só com a presença de Deus.
      Moisés sabia que se esse povo adentrasse a terra sem Deus seria um desastre de medidas gigantescas, pois, todos não passavam de um monte de escravos que a única coisa que aprenderam foi fazer tijolos e trabalhar na construção das cidades de faraó
APLICAÇÃO
      Como Moisés muitos de nós já tem larga experiência na vida, pois já passamos por vários desertos.
      Assim também, como Moisés precisamos entender que certos desafios não serão vencidos por nossas experiências, mas pela presença de Deus.
      Precisamos entender que aprendemos sobre muitas coisas, mas diante de certos obstáculos somos tão frágeis como os israelitas na condição de escravos.

Precisamos da presença de Deus porque:
3. A PRESENÇA DE DEUS É SINAL DE GRAÇA
“Pois, como se há de saber que achamos graça aos teus olhos, eu e o teu povo? Não é, porventura, em andares conosco, de maneira que somos separados, eu e o teu povo, de todos os povos da terra? Ex 33.16
      Israel demonstrou em todo o percurso pelo deserto, antes e após de ter passado pelo mar vermelho que era um povo difícil.
      Demonstrou diante das pequenas e poucas provações que era um povo sem fé e inconstante mesmo após tantas manifestações do poder de Deus.
      Demonstrou ser ainda um povo ingrato e infiel quando da ausência de Moisés por quarenta dias, instigaram a Arão a que fizesse um bezerro com seus objetos de ouro, para que pudesse adorá-lo.
      Demonstrou com tudo isso ser um povo aextremamente pecaminoso, digno da ira, mas também da misericórdia de Deus.
      Demonstrou pelas obras que eram incapazes de fazer qualquer coisa boa e por elas ser salvo.
      Apesar de tudo isso, Moisés, relata diante de Deus que esse povo não é outro senão aquele que saiu do Egito e que descende de Abraão, Isaque e Jacó.
      Que se Deus o destruísse se tornaria sem razão sua liberdade da escravidão do Egito. Assim a presença de Deus com esse povo era sinal inquestionável da graça de Deus.
APLICAÇÃO
      Nós também temos demonstrado antes e depois de passarmos por dificuldades com a ajuda de Deus que somos difíceis também.
      Já vimos Deus agir em nossa vida de diversas formas e maneiras, e mesmo assim somos tomados ás vezes de atitudes de incredulidade e inconstância.
      Mesmo tendo sido Deus quem nos libertou do pecado, nos salvando mediante o sacrifício de Cristo, como, os israelitas terminamos dando graças a pessoa errada, quando deixamos de dar louvor a Deus para louvarmos a nós mesmos.
      Assim com nossas atitudes demonstramos também que somos pessoas extremamente pecaminosas e dignas da ira de Deus.
      Demonstramos também que somos incapazes de nos salvarmos a nós mesmos uma vez que nossas obras são muitas das vezes más e que são feitas para nosso próprio orgulho.
      Mesmo assim pela fé em Cristo, nos tornamos filhos de Deus e por isso descendentes também de Abraão pela fé.
      Assim a presença de Deus em nossa vida, também será sinal de graça. De misericórdia.
      Deus prova seu amor para conosco em nos perdoar mediante nosso arrependimento e preservando nossa vida para tomarmos posse de suas promessas.
Conclusão
      Como você espera viver o amanhã?
      Como você pensa que vai vencer todos os obstáculos que possam lhe aparecer?
      A quem você pode confiar o sucesso e as realizações durante os próximos anos de sua vida?
      O que será de você e o que acontecerá de você se a presença de Deus não for real em sua vida?
      Que Deus abençoe a cada um mediante essa palavra e pela ação do Espírito Santo. Amém

Nenhum comentário:

Postar um comentário